O advento da COVID-19 acelerou a transformação digital do trabalho. Empresas buscam formas eficientes para atender as necessidades de hospedagem de suas aplicações e dados. Médias e grandes empresas passaram a aderir serviços de datacenter e cloud computing  para viabilizar o trabalho remoto, enquanto pequenas empresas com grande potencial (ou “startups”), já utilizavam essas tecnologias antes da pandemia, em 2019. O mercado de serviços gerenciados de datacenter e cloud computing no Brasil teve um aumento 26,75%. Atualmente – e mais ainda após a pandemia da Covid-19 -, ter um provedor de serviços confiável, eficiente e seguro é vital para as empresas.  

O modelo de cloud computing, especificamente hybrid cloud, permite integrar serviços tradicionais de datacenter como hosting dedicado e colocation, protegendo o investimento realizado pelo cliente em ativos de TI.

Colocation: o fornecedor entrega espaço em datacenter (RUs ou rack units) e serviços de conectividade, comumente Banda IP (ou Internet).

Hosting: o fornecedor deste tipo de serviço entrega todo o hardware e software básico de maneira tradicional, ou física, para que o cliente hospede suas aplicações. Essas soluções podem ser oferecidas com recursos computacionais dedicados ao cliente (hosting dedicado ou enterprise hosting) ou com recursos computacionais compartilhados (shared hosting).

Cloud: o fornecedor de cloud cria grandes agrupamentos de recursos computacionais físicos e através de tecnologias de virtualização e orquestração, entrega recursos computacionais virtuais para cada cliente. O recurso computacional pode ser adquirido em diversas categorias de performance, além de poder ser oferecido de maneira dedicada ou compartilhada com demais clientes (cloud privada e cloud pública).  

Cloud Híbrida: permite a integração de serviços de datacenter tradicionais (colocation e hosting) aos serviços de cloud pública e privada. Permite ambientes integrados de múltiplos fornecedores de cloud (multi-cloud).

Hospedando na nuvem

A hospedagem em cloud (ou na nuvem), por sua vez, traz uma escalabilidade ainda maior que o hosting tradicional, pois outra característica dela é sua elasticidade. Permite um aumento instantâneo na capacidade de armazenamento e processamento de dados. Além da elasticidade, infraestruturas de cloud híbrida trazem redução de custos de, em média, 27%.

A nuvem híbrida permite que cada carga de trabalho se beneficie de características de determinada infraestrutura. Sistemas que necessitam de performance consistente têm maiores benefícios em cloud privada, enquanto sistemas que necessitam de super-escala se beneficiam da cloud pública. Uma boa prática, então, seriam sistemas backend em cloud privada, e sistemas front-end em cloud pública.  

>> Conheça mais sobre os tipos de cloud: Afinal, a nuvem híbrida é para sua empresa?

Gerenciamento

Todas as ofertas de cloud e datacenter podem ser feitas de maneira gerenciada, ou seja, a gestão da infraestrutura de TI é de responsabilidade do provedor; ou sem gerenciamento. No segundo caso, caberá ao cliente as tarefas de manutenção de redes, backups, sistemas operacionais e correlatos. 

Ao optar por serviços de gerenciamento, o cliente se beneficia da experiência e escala de operações do provedor de serviços, o que tende a melhorar a maturidade da equipe de TI do cliente. Na medida em que esta fica livre de tarefas repetitivas, ganha mais tempo para pensar em aplicações e soluções de negócios.   

Há mais de 25 anos no mercado de datacenter, a Matrix fornece soluções de cloud e datacenter para médias e grandes empresas. Tem mais de 500 clientes corporativos, e tem registrado um crescimento médio de dois dígitos nos últimos três anos.

Fale com nossos especialistas e entenda qual o melhor plano para a sua empresa: Suporte Matrix


Alexandro Castelli
Diretor de Produtos
Gostou? Compartilhe na sua rede social!