A integridade de informações nunca foi tão discutida como atualmente. Quem tem uma empresa, independente do tamanho e porte da mesma, que conhece todas as ações que ela toma, se preocupa com a disponibilidade e seguridades dos dados por completo.

Executivos investem cada vez mais em cibersegurança, principalmente em armazenamento em nuvem, pois o elementos mais valiosos são realmente as informações, nas quais são procuradas por hackers, para serem roubadas ou sequestradas.

A segurança  da informação, além de proteger todos os elementos de um patrimônio, ainda moderniza os processos e proporciona a virtualização de obtenção de soluções e redução de custos. Quer inserir métodos de segurança em banco de dados em sua empresa também? Então acompanhe o texto a seguir.

O que é a  segurança  da informação (SI)? 

“Muitos podem se interessar por suas estratégias e dados importantes. Tenha cuidado com sua empresa e contrate serviços de proteção”

Segurança da informação é a proteção contra vários tipos de ameaças de forma a assegurar a continuidade do negócio, minimizando danos e maximizando o retorno sobre investimento e oportunidade de negócios. 

Caracteriza-se pela preservação dos três atributos básicos da informação: confidencialidade, integridade de disponibilidade.

Considerando o universo online, segurança  da informação é a proteção contra ameaças, sejam elas programadas ou não, que roubam e destroem todas informações importantes de uma companhia. E, essa segurança, protege este meio que possui valor.

Como ela pode ajudar minha empresa?

Para que seja implantada, é necessário que siga três conduções de planejamento e implementação em um longo processo, que são:

  • Confidencialidade
  • Integridade
  • Disponibilidade

A confidencialidade é composta por pessoas autorizadas e entidades importantes que têm direito a acessar esses dados sem nenhuma complicação, e até modificá-los quando necessário.

A integridade é a garantia de que todos os conhecimentos irão prontamente conservar as os elementos originais. As informações terão a integridade de sempre conforme foram estabelecidas. 

Ou seja, este ponto trabalha com a preservação da informação e ao seu controle de mudanças, sejam elas manutenção, atualização ou até mesmo destruição.

Por fim, a disponibilidade garante o uso legítimo de pessoas autorizadas, que tem o acesso garantido a partir de um conjunto de regras, normas e recomendações feitas através dos valores de cada empresa.

A partir desses pontos e de alguns feitos que serão falados a seguir, sua empresa não correrá riscos de perder dados, o que quando ocorrido, pode até levar o prejudicado a falência.

Ferramentas inseridas em SI

Esses mecanismos são feitos digitalmente, de forma paga ou gratuita, e acompanham os processos que são feitos diariamente de forma virtual, sempre checando e acessando os usuários, e reconhecendo cada um, para que não ocorra invasões.

Falaremos hoje de 4 principais ferramentas utilizadas hoje por empresas que visam melhorar e ampliar a segurança dos dados e todas as informações que possuem.

#1 Controle digital 

Primeiramente, é importante criar acessos seguros, antes de aplicar qualquer outro elemento de proteção. É possível que sua empresa tenha diversos controles, como exemplo:

  • Biometria
  • Cartões magnéticos inteligentes
  • Firewalls
  • Autenticação

A partir destes controles lógicos e digitais, é possível que uma construção sólida e segura seja feita a partir de muitos mecanismos de defesa. Existem diversas opções, aproveite ao máximo todas e conquiste tranquilidade e segurança.

Ah! E lembre-se da segurança física, como por exemplo, catracas, seguranças e reconhecimento de cadastro de pessoas também são necessários e úteis. Tenha proteção a partir de todas as tentativas.

#2 Criptografia

Esse termo provém de um esquema de segurança que utiliza meio matemáticos, assim como algoritmos. Com essa junção de possibilidade, os dados são codificados e se tornam impossíveis de serem captados e lidos.

Há dois tipos de criptografia, a síncrona e a assíncrona.

Criptografia síncrona – Este formato utiliza uma chave tanto para criptografar, quanto para descriptografar. Seu uso acompanha algoritmos mais simples, tornando todo o processo mais rápido.

Os algoritmos utilizados na criptografia síncrona são:

  • nRC2 
  • n3DES 
  • nAES 

É interessante utilizá-la quando está adequada tanto com a criptografia quanto a uma descriptografia de um volume grande de informações, pois ela fornece autorização para os dados em questão.

Ao utilizá-la, uma empresa pode ter certeza que somente pessoas com autorização poderão acessar a chave criptografada que é compartilhada, para assim descriptografar o texto que foi codificado.

Mas, quanto mais a chave for compartilhada, menos a chave poderá confirmar qual o grupo ou as pessoas que enviaram tais dados.

Criptografia assíncrona – A criptografia assíncrona utiliza um par de chaves, a pública e a privada, e ambas são matematicamente relacionadas, pois irão criptografar e descriptografar as informações.

A criptografia assíncrona é considerada mais segura que a criptografia síncrona, pois as chaves são diferentes, tanto para criptografar quanto para descriptografar, proporcionando um alcance mais difícil de acesso,


Os algoritmos são mais complexos e lentos, e são eles:

  • nAcordo 
  • nRSA 
  • nDSA

Essa opção é utilizado para fornecimento de autorizações a partir da chave pública e autenticações com a chave privada, e é encontrada fortemente em locais que necessitam de segurança máxima das informações.

#3 Assinatura digitalizada

Conhecida também como assinatura digital, ela está associada diretamente a esses conjuntos de criptografia. Eles se associam a um documento, garantindo com que ele tenha a integridade garantida.

Ela confere todos os dados e documento eletrônicos, para que consiga autenticar as verificações, o volume que as informações possuem e também validar elementos para que se tornem oficiais.

#4 SIEM – Security Information and Event Management 

Essa solução de segurança é uma auditoria que se compõe por monitoramento em tempo real dos logs e também análise de eventos. Com isso, é possível entender e captar problemas existentes e que também poderão ocorrer futuramente.

Essa ferramenta possui variadas funções, como por exemplo armazenar e coletar volume de informações massivas, processar logs, relacionar eventos, visualizar dados, suportar mecanismo de segurança e proteger todos os elementos contra qualquer destruição ou alteração não autorizada.

Mas, o seu maior desafio é superar a tamanha variedade dos formatos que um log possui. Eles são gerados em todos os eventos possívei, então para análise e coleta, é uma enorme complexidade, pelo tamanho de informações.

Conclusão

A  segurança da informação pode ser mais importante do que imaginamos. Com ela em dia, não haverá nenhum tipo de preocupação, pois qualquer ataque será sanado de forma ágil e dinâmica.

MARCO TÂNGARI
Gerente de Segurança e Processos